PROIBIDA A VENDA PARA MENORES DE 16 ANOS.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A APADEFI – Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Físicos de Volta Redonda, fundada em 23 de Outubro de 1982, uma iniciativa de Emanuel Vieira Dalboni, Antonio Levenhagen Júnior e outros envolvidos na causa. No início, o objetivo era promover a troca de informações entre pais e amigos de deficientes físicos e, através do conhecimento, proporcionar a eles e seus familiares melhoria na qualidade de vida. É uma entidade beneficente sem fins lucrativos. Atualmente presta atendimento a 530 pessoas com deficiência física (PCD), oriundas de: Paralisia Cerebral, Acidente Vascular Cerebral (AVC), Distrofia Muscular Progressiva, Lesão Raquimedular, entre outras patologias congênitas ou adquiridas, de nossa comunidade e cidades vizinhas, nas áreas de saúde, educação e assistência social, perfazendo um total de 2400 atendimentos ao mês.

Os atendimentos são prestados a pessoas principalmente de baixa renda, sem limite de faixa etária, nas áreas de Fisioterapia em solo e aquática, Pilates Clínico, RPG, Self Healing®, Comunicação Alternativa, Estimulação Precoce, Estimulação Essencial, Fonoaudiologia, Psicologia, Terapia Ocupacional, Serviço Social e Educação (Apoio Pedagógico Especializado).

Através do serviço social da Entidade, oferecemos às famílias que necessitam, acompanhamento como transporte, serviço de empréstimo de equipamentos e orientação sobre benefícios sociais.

Atualmente a instituição é composta por 31 profissionais, 09 cedidos pela PMVR e 22 funcionários diretos da APADEFI. A captação dos recursos é feita através das esferas Municipal (PMVR), Estadual (FIA), Federal (SAC Federal, SUS), Projetos (Conselho Municipal Assistência Social e CMDCA, FNDE – Ministério da Educação), Capemi – Previdência e Seguros e outros apoiadores como empresas e pessoas físicas através de doações mensais ou pontuais. Possui sede e foro no Município de Volta Redonda, Estado do Rio de Janeiro, com estatuto registrado sob nº 3290, Livro/Folha A-6, Folha 50/52.

Missão:

. Promover a reabilitação e a socialização da pessoa com deficiência física;
. Promover a integração da pessoa com deficiência física na família e na comunidade.
. Orientar as famílias das pessoas com deficiência física do seu papel no processo de recuperação, continuação e manutenção dos serviços.